27/12/2011

E pra você eu deixo apenas...

Minha gratidão!


2011 você foi um ano muito bom para mim, talvez por eu ter sido também boa pra você...
Realizei tudo o que eu me esforcei em cumprir, dancei, expandi, mudei, renovei, inventei, chorei, briguei, cantei e sorri!
Sorri muito... Sonhei... Compartilhei...
E o melhor de tudo é chegar no final e poder dizer pra você que valeu a pena! 
Sempre vale a pena quando se decide viver de verdade.
E pra você que passou por esse meu cantinho aqui, desejo que você seja grata (o) por 2011 e que tenha muuuiiittooss desejos para 2012 e o mais importante! Que tenha a coragem de desejar, querer e lutar por aquilo que quer!


GRATIDÃO! UM MARAVILHOSO 2012
Bjx e bençãos plenas... 
Carol

17/11/2011

Vênus Veneratio por Gwdyon Drake



Escrevendo um texto sobre as várias faces de Vênus, enquanto atrás de mim a cama desarrumada e vazia, lembrava a noite apaixonada que se passou. E já sentindo saudade, ainda que apenas uma hora ou duas havia se passado e que passariam mais umas duas para que ela voltasse para casa. Exagerado alguns diriam, sentir saudade por tão pouco tempo. Porém creio que Vênus justamente por ter nascido da ultima ejaculação de Urano, é uma vingança de seu pai a Cronos, pois tanto a beleza como o amor subvertem o tempo, fazendo que este passe rápido nos momentos em que os amantes estão juntos e se prolongando indefinidamente quando separados.
Enquanto escrevia sobre as faces desta e falava do Veneratio, palavra derivada de Vênus, que para os romanos significava a entrega total de um ser humano às divindades, pensava que no amor esta entrega de si mesmo a amada é parte fundamental do amor. Se no Veneratio romano a pessoa se entregava ao destino despojado de todos os preconceitos e de seu passado, vivendo o presente sem se importar com o futuro, no Veneratio amoroso também esquecemos os preconceitos e o passado, mas não visamos apenas o presente, mas queremos que este se eternize.
No Veneratio esta entrega total ao outro, não visa como no casamento cristão numa promessa de amor em todas as circunstâncias (na alegria e na tristeza, na pobreza ou na riqueza) cuja a quebra resultaria num castigo eterno pois esta promessa é um juramento feito a Deus; no Veneratio não existe esta promessa e nem a obrigação com o risco de um castigo eterno, mas sim a vontade de pertencer ao outro. 
O Veneratio também não é aquela promessa de ambos se unirem numa só carne se tornarem um só, mas se esta entrega é recíproca, ambos atingem a plenitude e são um só com toda a vida, se tornam uno com o universo, embora continuem sendo duas pessoas, cada qual com seus desejos e anseios, mas sempre dispostos a negociar com o outro pela manutenção da relação.
A entrega total ao outro elimina o sentimento de posse, já que a entrega foi feita espontaneamente, a posse deixa de existir, e o que passa a ocorrer é que cada um cuida do outro como um presente recebido dos deuses, e não uma propriedade que deve ser mantida.
Enfim, ainda me pergunto – porque demorei tanto tempo para me permitir esta doação? 
E eu mesmo me respondo: – não foi por falta de oportunidade e de amores, mas sim por esta estúpida educação da sociedade dominadora, onde entrega é vista como fraqueza e a conquista é a lei social.
Por sorte nossa vida é longa e temos oportunidade de aprender com ela.



Ode a proteção de Vênus
Josiane Vassoler Favarato

Enquanto as horas passam penso no tempo, sinto o vento...
penso em você.
O frescor da brisa evoca o balançar das ondas, o incerto,
o inesperado, o arfar do peito... o coração.
Vejo-me no precipício, sinto-me com asas...
Mergulho no tempo, caio nas águas, morro para o mundo,
renasço só para mim.
Balbucio palavras sem nexo.
Estou tomada pela paixão, pelo torpor, pelo ardor...
Pela sensação que um dia já senti.
Sinto-me viva, mas impotente, clamo a Vênus que me ouça
e impeça que me atormente a fatalidade de não ter o seu amor
.

16/11/2011

Rito de Passagem, mudanças... Um novo novembro!

Amores, amoras, flores e cravos...


Quando se deseja muito alguma coisa, tome cuidado pois o Universo conspira a seu favor...
Um dia desejei fazer parte de uma irmandade, desejei estar lá, no colo de Gaia, nos braços de Afrodite, nas ondas do mar de amor...

Mas uma vez em tão pouco tempo tive a alegria de compartilhar o caminho com a querida Soraya Mariani e a Cirandda da Lua... Pudemos tecer juntas mais um rito...
Gratidão pelo acolhimento, amizade, irmandade! Tantos reencontros... risos, lágimas, amor... cura!


E nesse local mágico e sagrado, pude me re-consagrar, reafirmar meus propósitos... atravessar o rio...

Confirmar meu sacerdócio como seguidora da Deusa do Amor, a mais bela e inspiradora! Força criativa, sensual e alquímica! Aquela que muda tudo o que ela toca...
Divina Afrodite!
E como no Universo tudo é sincrônico, uma mudança trouxe outra, um desejo revelou outro...
E finalmente inauguramos o em Uberlândia o Templo de Afrodite! O Espaço Flor de Vênus.




Gratidão ao Universo!
Gratidão a vida... à Afrodite, ancestrais, guardiões... Frôs... tudo que tornou tudo possível!
QUERER, PODER, REALIZAR!

05/10/2011

Espírito Santo! Princípio Feminino



Hoje! Comemoração da antiga Deusa da sabedoria "Hagia Sophia". O espírito da sabedoria feminina era chamado de Sapientia em latim e Sophia em grego, sendo simbolizado pela pomba branca da Deusa Afrodite.
O Espírito Santo antigamente representava a parte feminina de Deus, sua alma, da mesma forma que Kali-Shakti completava os Deuses hindus.
Seu maior Templo, em Constantinópolis, foi considerado uma das maravilhas do mundo.
Os cristãos, ao negarem o Sagrado Feminino, atribuíram esse templo a um mártir, virgem, mas mãe de três filhas, as Santas: Fé, Esperança e Caridade, adaptações das três Cáritas.



ORAÇÃO À DEUSA

Afrodite Columba, Grande Deusa, Santa Pomba da Paz, ouve as Tuas filhas que Te chamam de novo após séculos; pois elas são as mães que dão vida à humanidade. Conhecem o esforço de dar à luz e de criar. Sabem que a guerra representa um desperdício do ...seu esforço precioso, e a desacralização da Tua Terra. Piedosamente, Mãe, dá às Tuas filhas o poder de se oporem às forças da guerra, de impedirEM a destruição agressiva, de estabelecerEM as Tuas leis de paz e relacionamento. Ajuda as mulheres a educarem as suas crianças com ensinamentos de paz. Ajuda os homens a resistirem aos mitos da glória no conflito. Ajuda-nos a todos a respeitar a vida mais do que a conquista. Permite que o retorno da imagem da Mãe Divina anuncie uma nova era, na medida em que as mulheres de todas as nações se relacionem umas com as outras com compreensão, sob o teu símbolo. Permite que aqueles que não compreendem os mistérios da maternidade sejam guiados pelos que os sabem. Afrodite Columba, Pomba Sagrada, deixa que as necessidades espirituais daqueles que anseiam por Ti sejam enfim satisfeitas. Possa a nossa oração erguer-se a Ti tal como a pomba branca ascende pelas suas asas. Sejamos abençoadas.

BARBARA G. WALKER (Tradução de Mariana Inverno)






Bençãos Plenas de Afrodite Columba!
Paz, luz, vida e amor a você que reconhece seu princípio feminino!


Carol Magri

03/10/2011

"Pequena oração"



Grande Mãe dai me sustentação a alma pois vivemos num mundo onde tudo é destruído e nada e sustentado

Grande Mãe dai me força ao corpo para que ele resista a qualquer violência que na minha grande caminhada possa ser infrigido

Grande Mãe dai me força a mente e ao espirito para que eu preserve minha fé em mim mesma e nos meus sonhos

Grande Mãe dai me solidariedade para que eu possa ajudar aqueles que de mim necessitam

Grande Mãe dai me sabedoria para que eu não tema minha sombra interior e para que possa crescer sempre ajudando a melhor a sociedade em que vivemos

Grande Mãe dai me a força para ser impiedosa diante de qualquer injustição, e o conhecimento dos sofrimentos dos mais fracos para que não me sinta seduzida a fazer mal a ninguém

Grande Mãe defenda meu corpo e minha alma de qualquer violação e me ajuda a proteger todos os que amo

Grande Mãe me ensina a amar aqueles que me odeiam e a odiar atos injustos

Grande Mãe me ensina a criar para que eu crie nova luz no mundo

Grande Mãe me ensina a respeitar para que eu respeite a ti e as minhas irmãs

Grande Mãe me faça digna para que minhas irmãs e irmãos me respeitem e amem

Grande Mãe esteja comigo de cima a baixo e por dentro de meu corpo

Pois o que está em cima é igual ao que está abaixo

Que assim seja e assim se faça


Gaia Lil

29/09/2011

Hoje é dia de honrar São Miguel Arcanjo! Divina Proteção!

Queridos... Esse anjo é muito poderoso! Tenho um carinho especial por ele e sua falange de anjos guerreiros e iluminados. Todos os dias ao sair de casa vou cantando essa evocação e me sinto sempre protegida!
Que São Miguel Arcanjo nos envolva com sua espada e seu raio divino, na proteção sempre!


SÃO MIGUEL A FRENTE
SÃO MIGUEL A TRÁS
SÃO MIGUEL A DIREITA
SÃO MIGUEL A ESQUERDA
SÃO MIGUEL A CIMA
SÃO MIGUEL A BAIXO
SÃO MIGUEL, SÃO MIGUEL, SÃO MIGUEL
ONDE QUER QUE EU VÁ
EU SOU O SEU AMOR QUE PROTEGE AQUI
(3x)

Assim é, assim será!

Kodoish, Kodoish, Kodoish
Adonai Tsebaioth...

28/09/2011

Mensagem da Alma


A Terra, nós mesmos,
Respirando e despertando,
folhas agitando-se,
tudo se movendo,
novo dia amanhecendo,
a vida se renovando.

Prece dos Pawnees

23/09/2011

Permita-se florescer...

Olá amores, amoras.... Flores e cravos do jardim de Vênus!
Hoje chega definitivamente a estação das flores! O Equinócio de Primavera, ou Ostara...
Após o período de "casulo" e introspecção trazido pelo inverno, é hora de agradecer pela sabedoria alcançada e se abrir para o sol, se permitir.... DESABROCHAR!



Ostara no nosso hemisfério é celebrado na entrada do Sol no signo de Libra, marcado pela igualdade entre os dias e as noites, o equinócio.
O jovem Deus, nascido em Yule, está alcançando sua maturidade enquanto a deusa Donzela resplandece no auge de sua beleza e vitalidade personificando o renascer da natureza e transformando tudo que toca.

É um momento de renovação, regeneração, esperança, renascimento, florescimento. A Primavera chega com suas chuvas, que alimentam as plantas, tudo se renova,  os pássaros cantam com novo ardor, iniciando a estação do acasalamento.
As deusas Eostre, Afrodite, Vênus, Astarde, Ishtar e demais deidades que carregam em sua essência o dom da fertilidade, do amor, da criatividade, da beleza e renascimento são celebradas neste Sabbat.
O Sabbat celta  de Ostara coincidia com outras celebrações antigas, como a festa de Isis e Osíris, de Cibele e Attis, de Astarte, de Demeter e Perséfone e de Athena, entre outros. Também outras deidades são relacionadas a este Sabbat como Gaia, Kwan Yin, Lilith, Antheia, Oxum e Parvati.


Nos círculos de mulheres celebramos principalmente a volta de Perséfone do Submundo e seu reencontro com sua mãe Deméter, encontro esse que descongela a terra do inverno rigoroso e trazendo de volta a esperança, renovação e equilíbrio. A deusa nos traz o poder de renascer, a força e o brilho da donzela, a juventude e a conexão com nossa criança interna.

 E você já se permitiu sair do casulo?
Abrir-se para as mudanças, os ciclos, dentro e fora de você?


Abra os braços! Receba as flores, as bençãos que estão vindo, a semente que depois de ter sido plantada está germinando e desbrochando em você...


A hora é agora! Colher tudo aquilo que com muito amor, esforço e paciência foi plantado!


Feliz renascimento...
Feliz nova vida! Vida Florida!


Carol Magri
FLOR DE VÊNUS!

16/09/2011

Conceito de Amor e Amora! Para os amores e amoras...


É apaixonante ler Rubem Alves, a maneira como ele nos faz olhar para as coisas, uma visão que coloca poesia e magia na vida! E a vida tem graça sem essas coisinhas? Amor, paixão e magia?
Deliciem-se...

Durante as duas últimas semanas tenho começado os meus dias cometendo um furto. Não sei como evitar esse pecado e, para dizer a verdade, não quero evitá-lo. A culpa é de uma amoeira que, desobedecendo as ordens do muro que a cerca, lançou seus galhos sobre a calçada. Não satisfeita, encheu-os de gordas amoras pretas, apetitosas, tentadoras, ao alcance de minha mão. Parece que os frutos são, por vocação, convites a furtos: basta mudar a ordem de uma única letra… Penso que o caso da amoreira comprova esta tese linguística: tudo tem a ver com o nome. Pois amora é a palavra que, se repetida muitas vezes, amoramoramoramora, vira amor. Pois não é isso que é o amor? Um desejo de comer, um desejo de ser comido… O muro, tal como o mandamento, diz que é proibido. Mas o amor não se contém e, travestido de amora, salta por cima da proibição. Foi assim no Paraíso… Os poucos transeuntes que passam por ali àquela hora da manhã talvez se espantem ao ver um homem de cabelos brancos colhendo amoras proibidas. Mas, se prestarem bem atenção, verão que quem está ali não é um homem com cerca de 70 anos, é um menino. E como o próprio filho de Deus que disse que é preciso voltar a ser menino para entrar no Reino dos Céus, colho e como as amoras com convicção redobrada. E para que não pairem dúvidas sobre a inspiração teologal do meu ato, enquanto mastigo e o caldo roxo me suja dedos e boca, vou repetindo as palavras sagradas: “Tomai e bebei, este é o meu sangue…”. Ah! A divina amora, graciosa dádiva sacramental! Começo assim meu dia, furtando o fruto mágico que opera o milagre por todos sonhado de voltar a ser criança.
Assim revigorado no corpo e na alma por esse maná divino caído dos céus, prossigo na minha caminhada matutina. Ando não mais que 50 passos e estou sob uma longa alameda de pinheiros. Neles, não há nenhuma fruta que eu possa roubar, pois nada produzem que possa ser comido. Pinheiros não são para boca. São dádivas aos olhos. É cedo ainda. O sol acabado de nascer ilumina suas espículas verdes, que brilham como agulhas de cristal. Lembro-me de Le Corbusier, que dizia que “as alegrias essenciais são o sol, o espaço, e verde”. Mas os pinheiros sabem mais que o arquiteto, e às alegrias da luz acrescentam as alegrias do cheiro. Respiro fundo e sinto o perfume de resina.
Se me perguntarem no que penso, respondo com um verso Tao: “O barulho da água diz o que eu penso”. Penso as amoras, penso os pinheiros, penso a luz do sol, penso no cheiro da resina.
É tempo da floração das sibipirunas. Verdes e amarelas, elas cresceram dos dois lados da rua onde ando, transformando-a num longo túnel sombrio. Durante a noite, suas flores caíram, cobrindo a calçada e transformando-a num tapete dourado. Desço da calçada e ando no asfalto para não pisá-las. Lembro-me da voz misteriosa que falou a Moisés, de dentro da sarça que ardia: “Tira as sandálias dos teus pés, pois o chão onde pisas é santo”.
Para contemplar esse espetáculo, é necessário levantar cedo, pois logo as donas de casa e suas vassouras tratarão de restaurar no cimento a sua fria limpeza. Isso me dói, e com a dor vem o pensamento. Pergunto-me sobre a educação perversa que fez com que as pessoas se tornassem cegas para a beleza generosa das árvores, tratando suas folhas como se fossem sujeira. Mas as sibipirunas, indiferentes à cegueira dos homens e das vassouras repetirão o milagre durante a noite. Amanhã as calçadas estarão de novo cobertas de ouro.
Caminho um pouco mais e chego ao Bosque dos Alemães.
Espera-me ali um outro deleite, o deleite dos ouvidos: há uma infinidade de cantos de pássaros que se misturam ao barulho das folhas sopradas pelo vento. Não estou sozinho. Fazem-me companhia muitas outras pessoas, entregues ao exercício matutino do andar e do correr. Estão ali por medo de morrer antes da hora. É preciso exercitar o coração. Mas parece que é só isso que exercitam. Pois, por mais que me esforce, não consigo perceber em seus rostos sinais de que estejam exercitando também o deleite dos olhos, do nariz ou dos ouvidos. Correm e caminham com olhos fixos no chão, graves e concentradas, compelidas pelas necessidades médicas. E, por causa disso, por não saberem ver e ouvir, não se dão conta de um comovente caso de amor que ali se desenrola.
Percebi o romance faz muito tempo, quando ouvi os gemidos que me vinham do alto. Lá em cima, longe dos olhares indiscretos, um gigantesco eucalipto e uma árvore de rolha se abraçam. Seus galhos entrelaçados revelam o amor dos namorados. Acho que fazem amor, pois quandoo vento sopra fazendo suas cascas se esfregarem uma na outra, elas gemem de prazer… e dor.
Ando toda manhã. Por razões médicas, é bem verdade. Mas, mesmo que não existissem, andaria da mesma forma, pelos pensamentos leves e alegres que a natureza me faz pensar. Boa psicanalista é a natureza, sem nada cobrar, pelos sonhos de amor que nos faz sonhar.
(Rubem Alves)

16/08/2011

"Rito de Passagem" Re-Nascimento de Flores!

A duas semanas voltamos à " Matrix" após uma viagem Maravilhosa ao encontro de nós mesmas. Encontro esse que começou em um Jornada gestacional de 9 meses, uma gestação cheia de descobrimentos, magia, sombra e luz e principalmente muito amor, muita vida!
Minha responsabilidade era muita ao mesmo tempo que era a mãe também era a Doula do parto de cada uma, e de mim mesma, plantar a sementinha em cada uma no início do curso: "O Despertar de Afrodite" só foi possível graças à Deusa (que me capacitou) e graças as meninas- mulheres de solo fértil e olhinhos brilhantes... confiantes em mim como jardineira.

Minha gratidão a todas elas... Lê, Debs, Nay, Lalá e Mary... Pela confiança, amor, dedicação e irmandade que se fez desde o começo...

E lá fomos nós para o nosso "Templo"....

Lugar escolhido a dedo pela nossa Divina Afrodite, em meio as águas da represa de Miranda... Águas doces de Oxum, que as vezes se transmutava no próprio "Mar de Cipre"... no Mar de amor...

E por falar em amor e mar... É claro que não poderia deixar de relatar minha eterna gratidão e mais um dia a minha amada Grã Sacerdotisa, amiga e madrinha: Soraya Mariani, que com tanto amor e sensibilidade ouviu o meu chamado e me ajudou durante toda a jornada, nutrindo o círculo mesmo à distancia e ainda aceitou meu convite para traze-la no rito de passagem. AMOR INFINITO, IRMANDADE SELADA! Confiança, respeito, admiração e verdade. Amor, love, L´amour, Passion...
Gratidão e amor imenso a Gê, Gesiane dos Dias Dourados, da Cirandda que nos presenteou com sua doce e essencial presença... e também é claro com uma linda poesia!

Difícil descrever o que foi essa jornada, essa travessia do rio...
Amor, abraços e mais abraços... beijinhos, danças... carinho, histórias, choros, risos, lágrimas, gargalhadas, parabéns... bolo, nutela, morango... Emoção!

"As mais lindas palavras de amor,
são ditas no silêncio de um olhar."

Leonardo da Vinci


Re- Nascer nas águas... curar as emoções, as cicatrizes, desse e de outros tempos... Ser acolhida com amor, receber o amor e dedicação de volta... Indescritível, eterno... emocionante!

Re-nascer sorrindo... Acolhida!

Tecer nosso destino, nosso sacerdócio, com amor, inspiração, aliança!
Fortalecer a tenda, o templo, o centro!

 Confirmar e aceitar a passagem, a vida-morte-vida!
Re- Consagrar, afirmar, selar... Re- ativar memórias celulares de outrora... de outros templos... Agradecer pela nova oportunidade!

Atravessar o rio... 
"Vivificar" a Vida!  


E assim nos amar, amar o outro, amar a tudo... "Eu só posso dar amor porque EU SOU O AMOR!"
E o meu eterno amor, dedicação, compromisso, veneração e sacerdócio a DIVINA AFRODITE!!!

AMOR E GRATIDÃO!

Carol Magri (Flor de Vênus)

03/08/2011

As Energias de Agosto, por Jennifer Hoffman



Estamos além do ponto central de 2011 agora, e a grande pergunta que estamos todos a fazer é: “Já chegamos?” Este foi um ano de transformação, de lições, de aprendizado e de escolhas. Temos sido questionados, inúmeras vezes, se estamos certos do que queremos. Este mês também começa com uma lua nova, um bom momento para criar uma lista de desejos das áreas em sua vida onde mais querem – mais amor, diversão, emoção, alegria, confiança e ação. Estamos prontos para nos colocarmos em primeiro lugar? Completamos o nosso Karma? É o momento para deixarmos ir as coisas e se assim for, estamos preparados para liberá-las totalmente e não deixarmos ir e depois olharmos para trás, esperando que elas nos alcancem?
Agosto nos dá outra chance para fazermos isto, porque ele começa com uma lua nova e um Mercúrio Retrógrado, a segunda oportunidade deste ano de revermos o passado, repetirmos o comportamento passado (ou não), liberarmos aquelas coisas que não mais nos servem e recuperarmos as nossas energias. Podemos usar o Mercúrio Retrógrado de muitas maneiras diferentes e muito frequentemente vemos estes períodos com pavor, na expectativa de atrasos habituais na comunicação e nas viagens, problemas no computador e perturbações na vida em geral.
Mas Mercúrio Retrógrado é mais do que isto; é um momento em que podemos cuidar das pequenas coisas que protelamos, porque não temos tempo para elas. Nestas próximas três semanas nós iremos fazê-lo, porque elas se aproximarão de formas que não poderemos ignorar. Assim como se vocês não fizerem cópias dos arquivos ou dos dados do seu computador e ele travar, perdem assim o seu trabalho, este período irá lembrá-los que vocês precisam cuidar dos pequenos detalhes de sua vida, tanto os externos, quanto os internos. Vocês têm adiado fazer uma escolha ou decisão? Mercúrio Retrógrado irá colocá-los bem no meio disto, para que tenham que fazer isto.
Assim, Agosto começa com uma forte lembrança para priorizarmos, administrarmos o nosso tempo e energia, para não deixarmos as coisas escaparem de nós, até que a nossa energia esteja espalhada em 100 direções diferentes. Então, à medida que avançarmos ao longo do mês, nós seremos capazes de criar o encerramento em muitas situações que nos estiveram incomodando durante todo o ano. Estive vendo muitas pessoas com escolhas a fazer sobre as responsabilidades, compromissos e conexões da família, e como elas podem aprender a criar o equilíbrio entre elas. Em Agosto podemos responder à pergunta: “Quem vem em primeiro lugar em sua vida?” e reavalie o que tem sido uma prioridade para vocês terem certeza de que o que está tomando o seu tempo, energia e atenção, está também servindo aos seus sonhos.
Tenham um mês maravilhoso.
..---ooo000ooo---..


Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br
Site original: www.urielheals.com







31/07/2011

Oração do "Tempo de Lua"

Flores do Jardim de Vênus! Coloco aqui uma oração (recebida pelo FB) linda e forte para que possamos honrar nosso feminino, especialmente "aqueles dias", dias de transformação, o limiar entre "vida-morte-vida", momentos especiais que passamos todos os meses... Que maravilha é ser mulher!
Mulheres re-tomem o seu PODER! Sua natureza!

NA TENDA DA LUA

“Eu sou mulher que dá a nutrição para assegurar a vida deste planeta, com meu poder do meu tempo-de-lua, do meu sangue, com meu poder do nascimento. Com meu sangue eu alimento a terra que nos alimenta a todos. Sempre me recordo. Eu sou mulher, eu sou terra, eu sou vida, eu sou nutrição, eu sou mudança.
Eu sou mulher, eu sei a vida e a morte, a dor e a saúde em minha essência, em meu útero. Eu conheço os lugares sangrentos: o espaço estreito entre a vida e a morte, o lugar de nascimento sangrento, o fluxo sangrento de deixar a vida ir. Eu sou mulher. Meu sangue é poder. Poder calmo, sangue calmo.
Meu sangue é nutrição total. Meu sangue nutre o feto crescente. Meu sangue transforma-se em leite para nutrir um bebê. Meu sangue flui na terra como alimento para a Grande Mãe, Gaia, Mãe Terra.
Este é meu Tempo-de-Lua.
O tempo quando meu útero escorre fluídos sagrados, fluídos que espantam homens por milênios, contudo não espantam nem a mim nem minhas irmãs.
Oh, como entendia mal este tempo sagrado, esta época de limpeza e renovação! Esta vez em que o sangue velho é posto para fora sem ferimento.
Que criaturas poderosas somos nós, mulheres, para sangrar sem ferida!
Hoje à noite eu acenderei os fogos sagrados e danço ao balançar das árvores como faíscas em espiral para que a lua e as estrelas mantêm o tempo para mim.
Este é meu Tempo-de-Lua e eu sou sagrada.
Meu útero é sagrado.
Meu sangue á sagrado.
Meu corpo é sagrado.
E este é meu Tempo-de-Lua
Eu deixarei a minha avó, a lua, banhar-me em seu fulgor fresco, misterioso.
Eu enxaguarei meu cabelo e minha mente em sua fonte brilhante.
Sua luz inspira contemplação.
Meu Tempo-de-Lua convida a meditação e limpeza da mente da desordem, das perturbações e das aflições.
Eu deixarei o fulgor doce da Vovó Lua derramar em mim cada polegada, varrendo afastando as sombras em minha alma, enchendo-me com a luz suave e radiante.
Este é meu Tempo-de-Lua e eu sou da Lua hoje à noite.
Eu sou feita da matéria lunar e das estrelas, e do amor de seres cujas vidas são uma viagem, milhas do recolhimento.
E quando eu olhar a Lua e as estrelas, eu vejo em mim o reflexo de sua luz.
Este é meu Tempo-de-Lua e eu estou contente com ele.”

25/07/2011

Hoje é o dia fora do tempo! Sincronário da paz

Segundo o Calendário Maia, hoje é o “dia-fora-do-tempo”, também conhecido como o “Dia do Perdão Universal”.
"Compaixão não é ter um coração transbordante de piedade para com os outros. Compaixão é um amor tão profundo que você está disposto a fazer o que for preciso para trazer luz a uma situação”


No calendário de 13 luas de 28 dias, o Sincronário da Paz, estamos no Ano LUA HARMÔNICA VERMELHA (ano que vai de 26/7/2010 a 25/7/2011)., que não tem o aspecto físico ou material do tempo. Por isso hoje não é nem DALI, nem SELI, nem GAMA, nem KALI, nem ALFA, nem LIMI e nem SÍLIO. Corresponde ao dia 25/07/2011, segunda-feira, no calendário gregoriano.
ESTAMOS, PORTANTO, FAZENDO A TRANSIÇÃO DO ANO ANO LUA HARMÔNICA VERMELHA PARA O ANO MAGO RÍTMICO BRANCO, QUE TERÁ INÍCIO AMANHÃ, 26/07/2011.
A “assinatura galáctica” de hoje (energia solar e energia galáctica presentes neste dia – aspecto energético ou espiritual do tempo, representação da freqüência natural do ser humano, que é 13:20) é representada pelo Kin 213, CAMINHANTE DO CÉU HARMÔNICO VERMELHO. Esta assinatura galáctica e o dia de hoje, KIN 213, tem a ver com (EXPLORAR, VIGILÂNCIA e ESPAÇO) energia do selo CAMINHANTE DO CÉU e (POTENCIALIZA, COMANDA e RADIAÇÃO) – energia do tom HARMÔNICO.
Hoje não temos um preceito de sabedoria para reflexão, pois são apenas 17 os preceitos do Projeto Rinri e eles são encontrados dos dias de 7 a 23 de cada lua, na Agenda 13:20, que editamos, e também no MANUAL DOS MAGOS DA TERRA.
Estamos, conforme já foi dito, no dia 25/07/2011, o “Dia-Fora-do-Tempo”, o “Dia da Liberdade Galáctica” o “Dia do Perdão Universal”, o dia da TRANSIÇÃO DO ANO LUA HARMÔNICA VERMELHA PARA O ANO MAGO RÍTMICO BRANCO, QUE TERÁ INÍCIO AMANHÃ, 26/07/2011.
Este é um dia especial que precisamos celebrar com cerimônias galácticas.
Veja a programação de tais cerimônias no site
http://www.sincronariodapaz.org/

“Divino Criador, pai, mãe, filho em um...
Se eu, minha família, meus parentes e ancestrais lhe ofenderam, à sua família, parentes e ancestrais em pensamentos, palavras, atos e ações do início da nossa criação até o presente, nós...
pedimos seu perdão...
Deixe isto limpar, purificar, liberar, cortar todas as lembranças, bloqueios, energias e vibrações negativas e transmute estas energias indesejáveis em pura luz...
E assim está feito”.

Sinto muito. Me perdoe. Te amo. Sou grato.

14/07/2011

Carta do Cacique Mutua a todos os povos da Terra


O Sol me acordou dançando no meu rosto. Pela manhã, atravessou a palha da oca e brincou com meus olhos sonolentos.

O irmão Vento, mensageiro do Grande Espírito, soprou meu nome, fazendo tremer as folhas das plantas lá fora.
Eu sou Mutua, cacique da aldeia dos Xavantes. Na nossa língua, Xingu quer dizer água boa, água limpa. É o nome do nosso rio sagrado.
Como guiso da serpente, o Vento anunciou perigo. Meu coração pesou como jaca madura, a garganta pediu saliva. Eu ouvi. O Grande Espírito da floresta estava bravo.
Xingu banha toda a floresta com a água da vida. Ele traz alegria e sorriso no rosto dos curumins da aldeia. Xingu traz alimento para nossa tribo.
Mas hoje nosso povo está triste. Xingu recebeu sentença de morte. Os caciques dos homens brancos vão matar nosso rio.
O lamento do Vento diz que logo vem uma tal de usina para nossa terra. O nome dela é Belo Monte. No vilarejo de Altamira, vão construir a barragem. Vão tirar um monte de terra, mais do que fizeram lá longe, no canal do Panamá.
Enquanto inundam a floresta de um lado, prendem a água de outro. Xingu vai correr mais devagar. A floresta vai secar em volta. Os animais vão morrer. Vai diminuir a desova dos peixes. E se sobrar vida, ficará triste como o índio.
Como uma grande serpente prateada, Xingu desliza pelo Pará e Mato Grosso, refrescando toda a floresta. Xingu vai longe desembocar no Rio Amazonas e alimentar outros povos distantes.
Se o rio morre, a gente também morre, os animais, a floresta, a roça, o peixe tudo morre. Aprendi isso com meu pai, o grande cacique Aritana, que me ensinou como fincar o peixe na água, usando a flecha, para servir nosso alimento.
Se Xingu morre, o curumim do futuro dormirá para sempre no passado, levando o canto da sabedoria do nosso povo para o fundo das águas de sangue.
Hoje pela manhã, o Vento me levou para a floresta. O Espírito do Vento é apressado, tem de correr mundo, soprar o saber da alma da Natureza nos ouvidos dos outros pajés. Mas o homem branco está surdo e há muito tempo não ouve mais o Vento.
Eu falei com a Floresta, com o Vento, com o Céu e com o Xingu. Entendo a língua da arara, da onça, do macaco, do tamanduá, da anta e do tatu. O Sol, a Lua e a Terra são sagrados para nós.
Quando um índio nasce, ele se torna parte da Mãe Natureza. Nossos antepassados, muitos que partiram pela mão do homem branco, são sagrados para o meu povo.
É verdade que, depois que homem branco chegou, o homem vermelho nunca mais foi o mesmo. Ele trouxe o espírito da doença, a gripe que matou nosso povo. E o espírito da ganância que roubou nossas árvores e matou nossos bichos. No passado, já fomos milhões. Hoje, somos somente cinco mil índios à beira do Xingu, não sei por quanto tempo.
Na roça, ainda conseguimos plantar a mandioca, que é nosso principal alimento, junto com o peixe. Com ela, a gente faz o beiju. Conta a história que Mandioca nasceu do corpo branco de uma linda indiazinha, enterrada numa oca, por causa das lágrimas de saudades dos seus pais caídas na terra que a guardava.
O Sol me acordou dançando no meu rosto. E o Vento trouxe o clamor do rio que está bravo. Sou corajoso guerreiro, não temo nada.
Caminharei sobre jacarés, enfrentarei o abraço de morte da jiboia e as garras terríveis da suçuarana. Por cima de todas as coisas pularei, se quiserem me segurar. Os espíritos têm sentimentos e não gostam de muito esperar.
Eu aprendi desde pequeno a falar com o Grande Espírito da floresta. Foi num dia de chuva, quando corria sozinho dentro da mata, e senti cócegas nos pés quando pisei as sementes de castanha do chão. O meu arco e flecha seguiam a caça, enquanto eu mesmo era caçado pelas sombras dos seres mágicos da floresta.
O espírito do Gavião Real agora aparece rodopiando com suas grandes asas no céu.
Com um grito agudo perguntou:
Quem foi o primeiro a ferir o corpo de Xingu?
Meu coração apertado como a polpa do pequi não tem coragem de dizer que foi o representante do reino dos homens.
O espírito do Gavião Real diz que se a artéria do Xingu for rompida por causa da barragem, a ira do rio se espalhará por toda a terra como sangue e seu cheiro será o da morte.
O Sol me acordou brincando no meu rosto. O dia se abriu e me perguntou da vida do rio. Se matarem o Xingu, todos veremos o alimento virar areia.
A ave de cabeça majestosa me atraiu para a reunião dos espíritos sagrados na floresta. Pisando as folhas velhas do chão com cuidado, pois a terra está grávida, segui a trilha do rio Xingu. Lembrei que, antes, a gente ia para a cidade e no caminho eu só via árvores.
Agora, o madeireiro e o fazendeiro espremeram o índio perto do rio com o cultivo de pastos para boi e plantações mergulhadas no veneno. A terra está estragada. Depois de matar a nossa floresta, nossos animais, sujar nossos rios e derrubar nossas árvores, querem matar Xingu.
O Sol me acordou brincando no meu rosto. E no caminho do rio passei pela Grande Árvore e uma seiva vermelha deslizava pelo seu nódulo.
Quem arrancou a pele da nossa mãe? gemeu a velha senhora num sentimento profundo de dor.
As palavras faltaram na minha boca. Não tinha como explicar o mal que trarão à terra.
Leve a nossa voz para os quatro cantos do mundo clamou O Vento ligeiro soprará até as conchas dos ouvidos amigos ventilou por último, usando a língua antiga, enquanto as folhas no alto se debatiam.
Nosso povo tentou gritar contra os negócios dos homens. Levamos nossa gente para falar com cacique dos brancos. Nossos caciques do Xingu viajaram preocupados e revoltados para Brasília. Eu estava lá, e vi tudo acontecer.
Os caciques caraíbas se escondem. Não querem olhar direto nos nossos olhos. Eles dizem que nos consultaram, mas ninguém foi ouvido.
O homem branco devia saber que nada cresce se não prestar reverência à vida e à natureza. Tudo que acontecer aqui vai voar com o Vento que não tem fronteiras. Recairá um dia em calor e sofrimento para outros povos distantes do mundo.
O tempo da verdade chegou e existe missão em cada estrela que brilha nas ondas do Rio Xingu. Pronta para desvendar seus mistérios, tanto no mundo dos homens como na natureza.
Eu sou o cacique Mutua e esta é minha palavra! Esta é minha dança! E este é o meu canto!
Porta-voz da nossa tradição, vamos nos fortalecer. Casa de Rezas, vamos nos fortalecer. Bicho-Espírito, vamos nos fortalecer. Maracá, vamos nos fortalecer. Vento, vamos nos fortalecer. Terra, vamos nos fortalecer.

Rio Xingu! Vamos nos fortalecer!

Leve minha mensagem nas suas ondas para todo o mundo: a terra é fonte de toda vida, mas precisa de todos nós para dar vida e fazer tudo crescer.
Quando você avistar um reflexo mais brilhante nas águas de um rio, lago ou mar, é a mensagem de lamento do Xingu clamando por viver.


Cacique Mutua

Que a justiça se faça!
Se nã a dos homens, com certeza a da Mãe Terra e a do Grande Espírito!
Ação e Reação!
Ahowww!!!
Carol Magri

30/06/2011

Meditação de Lua Nova!


Círculo Sagrado de Mulheres Sábias
Celebração de Lua Nova!

Você está convidada a fazer parte desse círculo amoroso e curativo, onde todas as mulheres são bem vindas, independente de cor, raça, crença ou idade.
Compartilhamos e nutrimos nosso feminino Sagrado quando estamos juntas!

Que a Grande Mãe abençoe seus passos
E que possamos estar juntas, nos curando enquanto curamos a outra e curamos o planeta!


SEXTA-FEIRA (Dia de eclipse)

19h50 as 22h

Troca: 10,00 + lanchinho ou frutas ou suco pra compartilhar com todas!!!
Traje: Vestido ou saia (pode ser por cima da calça)

É NECESSÁRIO CONFIRMAR PRESENÇA SOMENTE POR TELEFONE!!!
Carol Magri (34) 88350607

Local: Saúde e Equilíbrio
Rua: Curitiba 587
Bairro: Brasil
Uberlândia MG




01 de Julho

08/06/2011

Nova Turma! Curso: "O Despertar de Afrodite"

Autoconhecimento, magia e poder pessoal

Uma jornada de iniciação, conexão e cura ao SagradoFeminino tendo como fio condutor o estudo dos Arquétipos das 9 Deusas Gregas, aespiritualidade feminina, mitos, contos, danças, ritos e celebrações; evocando as bênçãos e o despertar do amor alquímico de Afrodite- Vênus!


Nesse momento mais que nunca, a busca da energia feminina vem ocupando seu espaço... Isso significa retornar ao nosso coração amoroso e compassivo para que tenhamos forças para liberar a nós mesmas e nos curar e fazer o mesmo com as nossas irmãs e a Mãe Terra!


Espero que esse chamado toque o seu coração...
Aguardo você com carinho na aula aberta!

11 de Junho (Sábado)
14h as 16h

Aulas quinzenais!
Duração CicloI: 9 meses (a gestação)

Turmas: Sábados 10h as 12h
ou Sengundas 19h30 as 21h30

Local: Saúde e Equilíbrio
R: Curitiba,587
B: Brasil
Uberlândia- MG


É necessário confirmar a presença por telefone ou e-mail!

(34) 88350607/ (34) 
 Carol Magri

Para informações e cronograma do curso, entre em contato por telefone ou e-mail.